Acerca de mim

A minha foto
Maia, Porto, Portugal
Praça Dr. José Vieira de Carvalho, 45 - 2º Esq./Traseiras, "Edifício Lidador" 4470 - 202 MAIA (frente à Câmara Municipal da Maia).

QUEM SOMOS?

QUEM SOMOS?

O Grupo de Estudos Espíritas Nova Sagres é uma Associação constituída por pessoas da Maia e arredores, que se interessam pelo estudo, divulgação e a prática da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec.

Nosso Objectivo:

NOSSO OBJECTIVO:

Contribuir, através do estudo e divulgação do Espiritismo, para que todos os habitantes deste nosso planeta Terra encontremos a razão da nossa existência.
De onde vimos, para onde vamos e porque estamos aqui hoje!
Porque é assim a nossa vida! O que poderemos fazer para a melhorar!

Horário

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO



> Segunda-feira: (Público)
19:00 às 20:45 - Atendimento Fraterno.
21:00 às 22:30 - Estudo Básico da Doutrina Espírita.

Nota: Na 1.ª Segunda-feira de cada mês, o Estudo será substituído pela exibição de um Filme ou Documentário de caracter Espiritualista.

> Terça-feira - Encerrado.

> Quarta-feira: (Público)
19:00 às 20:45 - Atendimento Fraterno.
21:00 - Exposição Espírita (Palestra) seguida de Passe.

> Quinta- feira: (Privado)
21:00 às 22:30 - Estudo Avançado.

> Sexta-feira: (Privado)
20:50 às 22:30 - Reunião de Trabalhadores.

> Sábado e Domingo - Encerrado.

> Atendimento por marcação - (fora do horário normal de atendimento)
Diamantino Cruz - Telem. 96 984 29 29





Contactos

CONTACTOS:

E-mail: gee.nova.sagres@gmail.com

sábado, 28 de dezembro de 2013

O Presente


Natal de 2013

 
Um dia, um médico que exercia funções no INEM, momentos antes de sair de casa (sendo esta, mais uma de muitas vezes), teve uma acesa discussão com sua mãe, em quem, como se costuma dizer, despejava sua raiva. Era ela a culpada de todas as suas dificuldades.

Bateu a porta e saiu.

Momentos depois, chegado ao local de trabalho, apercebeu-se que uma ambulância tinha saído, chamada para socorrer uma senhora. Pouco depois, é-lhe solicitado que vá ter com essa ambulância para ajudar a equipa. O caso estava em mau caminho e a ambulância pára para serem prestados socorros à paciente no caminho para o hospital.

Esse médico, chegado ao local onde está parada a ambulância com a doente, é surpreendido com a doente já quase em falência respiratória, que lhe disse: Não vale a pena intervires, meu filho! Nada mais há a fazer, resta-nos apenas a despedida.

Ele, quase sem palavras, disse: Não, ainda não, por favor aguente mais um pouco!

A mãe responde: Isso já venho eu a fazer há muito! Este momento, meu filho, Deus o concedeu para que nos pudéssemos despedir num ambiente mais calmo e dar-te a oportunidade de veres com os teus olhos, para não culpares nenhum dos teus colegas  pela minha morte. Levo comigo a tristeza de não te teres, nunca, apercebido que a divergência que tinhas comigo, era uma oportunidade de resolveres erros do passado.

Não chores o passado, aproveita este presente que te pode servir de alicerce para um futuro próximo. Que a Paz de Deus fique para sempre contigo!

 

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Ante As Crises do Mundo


Tema – Comportamento individual perante as crises da sociedade humana.
 
As crises, as dificuldades, os desregramentos do mundo!...
De modo habitual, referimo-nos às provações terrestres, mormente nas épocas de transição, como se nos regozijássemos em ser folha inerte nas convulsões da torrente.
Em verdade, o mundo se encontra em renovação incessante, qual sucede a nós próprios, e, nas horas de transformações essenciais, é compreensível que a Terra pareça uma casa em reforma, temporariamente atormentada pela transposição de linhas e reajustamento de valores tradicionais. Tudo em reexame, a fim de que se revalidem os recursos autênticos da civilização, escoimados da ganga dos falsos conceitos de progresso, dos quais a vida se despoja para seguir adiante, mais livre e mais simples, conquanto mais responsável e mais culta.
Natural que a existência em si mesma, nessas ocasiões, se nos afigure como sendo um painel torturado de paixões à solta.
Costumamos olvidar, porém, que o mundo é o mundo e nós somos nós. Entre o passageiro e o comboio que o transporta, há singulares e inconfundíveis diferenças. Se o veículo ameaça desastre, é possível que o viajante, dentro dele, se converta em ponto de calma, irradiando reequilíbrio.
Assim também, no Planeta... Somos todos capazes de fazer cessar em nós qualquer indução à indisciplina ou à desordem. Cada qual pode assumir as rédeas do comando íntimo e estabelecer com a própria consciência o encardo de calafetar com a bênção do serviço e da prece todas as brechas da alma, de modo a impedir a invasão da sombra no barco de nossos interesses espirituais, preservando-nos contra o mergulho no caos, tanto quanto auxiliando aqueles que renteiam conosco na viagem de evolução e de elevação.
Faze-te, pois, onde estiveres, um ponto assim de tranquilidade e socorro. O deserto é, por vezes, imenso; no entanto, bastam algumas fontes isoladas entre si para garantirem a jornada segura através dele. Na ausência do Sol, uma vela consegue acender milhares de outras, removendo o assédio da escuridão.
Que o mundo se encontra em conflitos dolorosos, à maneira de cadinho gigantesco em ebulição para depurar os valores humanos, é mais que razoável, é necessário. Entretanto, acima de tudo, importa considerar que devemos ser, não obstante as nossas imperfeições, um ponto de luz nas trevas, em que a inspiração do Senhor possa brilhar.
 

Do livro "Encontro Marcado", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Cândido Xavier)